A Fábrica

Junho 19 2008

A partir das 19H45 entra em campo o vocabulário bélico do futebol, uma das grandes fontes de paixão que o anima. Jogar a eliminar a uma só mão é diferente de tudo o resto. Continua a existir o erro mas pode não haver margem para a reabilitação.
O confronto dos detalhes é dedicado a homens com nervos de aço. Para quem sonha com a final, a máxima do matar ou morrer passa à história, apenas se admite matar para não morrer, daqui que não possa haver alternativas a matar.(Euro 2008).
Actualização: Ao contrário de Luís Bernardo Honwana, nós, não matámos o cão tinhoso.
publicado por Armando S. Sousa às 10:50
Tags:

mais sobre mim
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
16
17
18
21

22
23
24
26
27
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO