A Fábrica

Janeiro 26 2005




Já esqueceram e perdoaram? Não. Eles não esquecem.



"Auschwitz.Sonho sempre com Auschwitz.Sonho que lá estou outra vez...Portanto, se um dia eu não acordar, foi porque morri em Auschwitz durante a noite.Nunca lá quis voltar, mas os meus sonhos levam-me para lá, queira ou não queira"

Serge Smulevic, 1997.



"Os sonhos...Ao princípio, durante anos, nunca sonhava.Mas agora tenho este sonho: os alemães querem encontrar-me, eu escondo-me no mar, no mar do mundo, até que eles partam.Isto nunca pára.Nunca, nunca.Às vezes preferia estar morta, eu também (chora).Não consigo ver-me livre disto."

Peria K.



"O tempo foge-me entre os dedos.Alguma vez fui dona da minha vida? Só me reconheço na intransigência, é a ela que me agarro:não ma roubem...Em Hofmansnsthal, Electra diz:Não sou um animal, não posso esquecer. A ideia de perdão faz-me vomitar.É isso que penso e é o que tenho a dizer"

Ruth Kluger



"Podemos perdoar?Mas quem somos nós para fazer o papel de Deus?Uma vez em Nuremberga um homem chega-se a mim e diz:Eu fui guarda num campo de concentração, pode perdoar-me?Não disse-lhe eu, não posso.Um rabi não t~em poder para absolver nem para perdoar"

Rabi Albert Friedlander



"Lembro-me da pequena Dagmar.Nasceu em Auschwitz em 1944, de mãe austríaca.Fui eu que a ajudei a vir ao mundo.Morreu depois de Mengele lhe ter dado injecções para tentar mudar-lhe a cor dos olhos.A pequena Dagmar tinha de ter olhos azuis!"

Ella Linges

in Pública

publicado por Armando S. Sousa às 15:02

É duro de recordar, mas é importante fazê-lo.

Já agora... adicionet-te à comunidade da "Azia". Azia-te!
O Padrinho a 26 de Janeiro de 2005 às 16:57

mais sobre mim
Janeiro 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

16
17
18
22

23

30


pesquisar
 
blogs SAPO